03/06/2014

One Life, One Choice - Capítulo 31 + Divulgação




Capítulo 31
O Moinho

O público ainda estava eufórico quando Liam deixou o palco, segurando seu violão nas mãos enquanto se dirigia aos camarins. Seu coração estava batendo num ritmo acelerado. Então se essa é a sensação de se apresentar para um público, ele pensou, é por isso que muita gente quer viver da música. É isso o que eu quero para minha vida. Foi incrível, o público enlouqueceu por mim. Por mim, Liam Hemsworth! Ele sorriu para si mesmo, passando uma mão pelo cabelo. Eu posso me acostumar com essa vida, ele continuou. O pensamento repentino de qual teria sido a reação de Demi o fez sorrir novamente. Ele tentou procurá-la na plateia, mas não a encontrou em meio a tantos estudantes enlouquecidos: a quadra estava lotada. Pensou que poderia encontrá-la no intervalo entre as apresentações.

Liam viu Ballard esperando por ele na saída do camarim e estendeu o violão.

Ballard – Hora de ir – ele disse enquanto pegava o instrumento do garoto

Liam – Ainda não! Eu quero ver mais algumas apresentações. – ele estava prestes a voltar para a quadra, mas Ballard o puxou pelo braço.

Ballard – Eu disse, hora de ir. Sua mãe está esperando por você.

Liam lançou um olhar amargo para Ballard, sabia que não adiantaria discutir. Enquanto o empregado ia à frente levando o violão, Liam diminuiu o passo e adentrou o camarim, indo parar perto da entrada para o palco. Queria ao menos saber quem estava se apresentando naquele momento. Olhou por um instante e viu uma figura conhecida no palco. Era Miley, que agora apresentava uma música que ele nunca ouvira antes, deveria ser algo composto por ela. “I’m not a mistake,I’m not a fake, it’s set in my DNA, don’t change me”.

Sabendo que não poderia ficar mais tempo ali, ele saiu do camarim e seguiu Ballard pelo estacionamento, que pareceu nem notar seu “sumiço” nos últimos instantes. Liam começou a se perguntar o que sua mãe queria dessa vez. Ele adoraria poder ficar mais tempo ali, talvez até pudesse voltar mais tarde se pedisse a ela com jeito. Ele estava quase chegando no carro quando sentiu uma mão pesada em seu ombro. Ele virou as costas e se deparou com o motoqueiro de cabelos escuros que tinha mais ou menos sua idade – o mesmo que havia se intrometido mais cedo, em quanto ele conversava com Demi e Selena antes do show – que agora exibia uma expressão terrível no rosto. Ele parecia muito irritado. Liam já tinha o visto uma vez pela cidade, andando com sua gangue de motoqueiros mal encarados.

Então ele viu Demi e Selena aparecendo nos degraus do colégio, descendo rapidamente atrás dele.

Demi – Joe! – ela gritou, parecendo preocupada – O que você está fazendo?

A Demi ainda fala com esse cara? Uma onda de raiva tingida com uma pitada de inveja atingiu Liam. Ele se afastou do garoto.

Liam – O que você quer? – ele perguntou com deboche – Estou ocupado.

Joe – Onde você conseguiu essa jaqueta? – ele cerrou os dentes com raiva

Liam – sorri com deboche – Porque, por acaso você está planejando comprar uma? Tenho certeza que você não tem dinheiro o bastante pra pagar.

Ele se virou para entrar no carro, mas Joseph o parou, o agarrando pelo braço com força.

Joe – É uma jaqueta dos Black Dogs, vestida somente pelos Black Dogs.

Liam puxou seu braço e se afastou.

Liam – E eu com isso?                                                                                      

Joseph deu um passo à frente mais uma vez, quase chegando ao rosto de Liam.

Joe – E daí que você não é um membro, não pode vesti-la.

Liam se afastou novamente enquanto olhava seu oponente de cima a baixo.

Liam – E que diferença isso faz pra você, motoqueiro? Por acaso você tem medo que eu tome seu lugar?

Liam viu o brilho de raiva no rosto de Joseph quando o garoto o pegou pelo colarinho, puxando Liam para frente até que eles ficassem cara a cara. Alguns estudantes já se reuniam ao redor e muitos estavam chegando, animados com a possibilidade de uma briga. Liam percebeu que a música que vinha do colégio havia parado, provavelmente porque a maioria do público havia saído e estava ali ao redor deles, apenas esperando para ver o que ia acontecer.

Pelo canto do olho, Liam viu Ballard esperando na porta do colégio. Com ele estava o policial que tinha ido visitar sua mãe em casa, o pai de Selena, Sargento Gomez. Ele estava ali de pé, apenas olhando sem fazer nada enquanto Ballard falava algo em seu ouvido.
Joseph balançou Liam fortemente.

Joe – Eu quero essa jaqueta de volta – ele disse com um resmungo – Tira ela agora.

Liam lutou para se soltar, recuando e em seguida se impulsionando para frente, empurrando o peito do garoto com força. Joseph se desequilibrou, caindo pesadamente no chão.

Respirando com dificuldade, Liam apertou mais a jaqueta contra seu peito.

Liam – Ela não é sua, eu encontrei na minha casa. Porque você não pode simplesmente ir embora?

Joseph se levantou rapidamente, tão rápido que nem Liam tinha a certeza de ter visto o garoto se mexer.

Joe – Você está mentindo – ele disse com a voz baixa, respirando pesadamente – Tira essa merda agora, antes que eu faça você tirar à força.

Liam fez um som de deboche em sua garganta enquanto ele encolheu os ombros e tirou a jaqueta.

Liam – Você quer muito isso, né? Bem, ela já está bastante estragada, então acha que combina com você. E já está bem sujinha também, aliás, deixa eu te dar algo para que você possa limpá-la.

Antes de jogar a jaqueta no chão, Liam se afastou e cuspiu no couro surrado. Ele viu a fúria no rosto de Joseph. Antes que Liam pudesse se afastar, o motoqueiro já estava à sua frente. O soco veio do nada, um rápido golpe no queixo que atingiu a mandíbula de Liam, lançando-o contra o carro. Ele viu Joseph levantar o punho novamente e empurrou-se para fora do carro, pronto para dar seu próprio golpe.

Joseph deu um passo à frente para outro soco. Liam ficou tenso, se preparando para revidar. Mas então... Nada aconteceu. Liam piscou. Era como se alguém tivesse congelado a cena. Joseph ainda estava com o punho levantado, dedos apertando a mão com força. Ao lado dele estava o Sargento Gomez. Em um instante, o policial estendeu o braço e agarrou a mão de Joseph ainda no ar. Os músculos de Joseph endureceram enquanto ele tentava se soltar, mas o Sargento era obviamente mais forte. Tão forte, na verdade, que ele nem teve tempo de tentar. Mas havia algo muito estranho no modo em que o policial estava em pé. Seu corpo parecia relaxado, como se ele estivesse dormindo. Seu rosto estava calmo, vazio. Ele olhou para Joe com os olhos inexpressivos. E então, sem aviso prévio, ele torceu o braço do garoto para trás, lançando-o contra o carro. O rosto de Joseph se contorceu em dor.

Selena – Pai! – ela gritou, claramente horrorizada

O policial pareceu não ouvir, apoiando-se fortemente em Joseph enquanto tirava um par de algemas do bolso e as prendia com força nos pulsos do garoto. Liam olhou para o rosto do Sargento Gomez e uma pontada de medo congelou o sangue em suas veias. Não havia nenhuma emoção no rosto do homem. Na verdade, não havia nenhum sinal de normalidade ali. Os olhos dele se pareciam feitos de vidro, sem emoção – vazios e insondáveis.

Demi – Sargento Gomez – ela começou – Por favor não prenda o Joe, ele só estava...

Brian Gomez não ouviu nem falou nada. Ele começou a andar pela multidão com Joseph algemado à sua frente. Selena o seguiu, tocando o braço de seu pai, tentando fazê-lo parar. O policial a empurrou, fazendo sua filha se chocar com Demi.

Eles estavam prestes a entrar no carro de polícia quando Liam viu Joe se virar, gritando por Demi.

Joe – Eu sei onde seu amigo está! – ele gritou – Demi, eu sei onde o Nick está!

#

Demi ajudou Selena a se acalmar, sua amiga estava em choque. O corpo de Demi também tremia muito: ela nunca tinha visto o Sargento Gomez daquele jeito. O que aconteceu com ele? Porque ele tratou o Joe daquele jeito? Ele nunca foi violento, nunca precisou ser. Era um policial muito bom para fazer isso. Ao redor delas, o resto dos estudantes do Winter Mill High estava voltando para a Battle of the Bands, comentando sobre o acontecido. Demi viu a jaqueta que havia causado a briga jogada no chão e se abaixou para pegá-la.

Selena – Nós temos que segui-los – ela disse, sua voz rouca

Demi – Eu não acho que essa seja uma boa ideia.

Selena – Assim que estivermos na delegacia, o papai vai falar comigo – ela insistiu, mas soou como se estivesse tentando convencer a si própria antes de convencer mais alguém – E o Joe não falou alguma coisa sobre o Nick? Se ele sabe onde ele está, a gente devia descobrir, certo?

Demi não podia discutir. Tudo o que queria era descobrir onde Nick estava, se estava bem e o que tinha acontecido. E Joseph sabia onde podia encontrá-lo. Elas se dirigiram até o carro de Selena. Demi viu Liam sozinho, com uma mão em sua mandíbula, e percebeu que Ballard tinha ido embora. Ela não podia simplesmente ir embora e deixá-lo ali. Seu coração a impedia de fazer isso. Ela rumou em direção ao garoto.

Demi – Tudo bem com você?

Liam – Eu vou ficar bem. Que bons amigos você tem, hein Demi? – ele completou com sarcasmo na voz.

Demi ignorou o comentário. Não queria discutir sobre nada agora; estava assustada demais para isso.

Demi – Pra onde o Ballard foi?

Liam – Não faço a mínima. – ele deu de ombros – Você poderia me dar uma carona pra casa? Eu não quero ligar para a minha mãe.

Demi olhou a seu redor. Selena já estava tirando o carro da vaga. Ela balançou a cabeça, as palavras pesando em seus lábios enquanto respondia ao garoto.

Demi – Olha Liam, me desculpe... Mas eu tenho que ajudar o Joe.

Liam ficou claramente desapontado.

Liam – Certo.

Demi – Ele disse que sabia onde o Nick está. – ela tentou explicar, esperando que a dor no rosto de Liam diminuísse – E...

Liam – Não se preocupe com isso. – ele respondeu, visivelmente magoado

XxX – Liam? Você está bem? – a voz veio de trás deles, onde um pequeno grupo de estudantes ainda estava amontoado, fofocando sobre o que tinha acabado de acontecer. Era Miley Cyrus, que parecia preocupada – Olha, quer que eu te deixe em casa? Meu carro está logo ali.

Demi viu a expressão de surpresa de Liam enquanto ele respondia.

Liam – Seria uma ótima ideia, obrigado.

Selena parou com o carro perto deles e gritou.

Selena – Vamos Demi, temos que ir logo!

Demi – Eu sinto muito, Liam – ela disse enquanto se dirigia ao carro, mas ele já estava se afastando com Miley

Demi bateu a porta com força e Selena pisou fundo em busca do carro de polícia de seu pai. Ela dirigiu até a delegacia, que ficava na rua principal da cidade. As calçadas e as ruas estavam quietas – ninguém estava por perto, mesmo que não fosse tão tarde. Winter Mill parecia abandonada e assustadora, o que fez Demi tremer desesperadamente. Tia Katy estava certa: havia algo muito estranho acontecendo naquela cidade. A voz atenta de Selena interrompeu seus pensamentos.

Selena – Olha! – ela apontou para os dois carros que passaram direto da delegacia – O carro do Ballard também está seguindo meu pai! Se o papai não parou na delegacia, pra onde ele está indo?

Elas seguiram o Sargento Gomez pelos cruzamentos do centro até uma parte antiga da cidade. Demi pensou que eles iam parar em alguma das casas ao longo da avenida. Ao invés disso, eles continuaram seguindo até o limite da cidade, fazendo uma curva à esquerda e subindo o pequeno morro para a densa floresta de pinheiros que cercava Winter Mill.

Selena – Eu acho que meu pai está indo para o Velho Moinho! – ela murmurou enquanto elas observaram os dois carros à frente se dirigirem até uma pequena estrada antiga e inutilizada

Demi – Mas por quê? – ela perguntou – Não tem nada por perto. E outra, ele não está sendo utilizado há décadas! Porque ele levaria o Joe pra lá ao invés de levá-lo para a delegacia?

Selena – Eu não sei – ela disse com a voz fraca – Eu não sei por que tudo isso está acontecendo. É tudo uma loucura. Os motoqueiros, essa treta acontecendo na floresta, o desaparecimento do Nick... E agora isso. Demi, que diabos tá acontecendo com a gente? O que tá acontecendo com o meu pai? Eu nunca tinha visto ele daquele jeito, ele parecia tão estranho! E agora, porque ele tratou o Joe daquele jeito, porque ele não deixou ele na delegacia? Meu Deus, o que está acontecendo?

Demi não tinha uma resposta. Não poderia falar nenhuma suposição, porque nem ela sabia deduzir o que estava acontecendo.

Demi – Olha amiga, eu não posso dizer nada por que...

Selena – Eu tô com medo, Demi, sério.

Um momento de silêncio permaneceu no ar. Eu também estou com medo, Sel, Demi pensou, mas decidiu não comentar em voz alta. A estrada foi se estreitando e Selena começou a diminuir a velocidade cada vez mais. Ela desligou os faróis do carro.

Demi – Selena, que diabos você tá fazendo?

Selena – Eles iam ver a gente se eu continuasse com o farol aceso!

Demi – Mas aqui tá escuro, nós vamos bater! É melhor a gente sair do carro e ir andando... É mais seguro e eles não vão nos ouvir.

Selena assentiu e parou o carro fora da estrada, em um local onde uma árvore alta ajudava a disfarçar o automóvel.

A neve estava profunda o suficiente para cobrir os pneus do carro pela metade. As duas garotas desceram do automóvel o mais silenciosamente possível, pisando nas marcas de pneus deixadas pelo Sargento Gomez e Ballard. Tinham que disfarçar as pegadas o máximo possível.

À frente delas, o Velho Moinho surgia da escuridão, sua torre de moagem fazendo com que a construção parecesse uma espécie de castelo antigo. Demi sentiu um frio percorrer sua espinha. Ela nunca tinha gostado daquele lugar. Seu pai havia a trazido ali uma vez em um de seus “tours históricos” pela cidade. Quando ela era pequena, ele adorava levá-la pela cidade em busca de escavações arqueológicas, ensinando a filha sobre a história de Winter Mill. Demi adorava isso. Aprender como escavar artefatos delicados era divertido, mesmo encontrando apenas fragmentos de pratos antigos na maioria das vezes. Demi engoliu em seco ao pensar em seu pai. Eu queria que ele estivesse aqui, ela suspirou, e não em um fim de mundo que nem tem sinal de telefone.

Mas assim que Demi tinha visto aquele lugar, seu coração logo foi preenchido com uma sensação horrível de mau agouro. Seu pai tinha lhe dito que era uma das construções mais antigas da cidade. De primeira tinha sido construído como um local para armazenar lenha, mas assim que a cidade cresceu, servia para moer grãos e produzir farinha para todos que viviam lá. Mas agora o moinho estava abandonado, e por ser muito antigo, parte de sua torre estava destruída. Demi não conseguia entender porque a prefeitura da cidade não podia simplesmente mandar demolir aquela construção decadente.

Demi e Selena saíram da trilha e se camuflaram nas árvores assim que se aproximaram o suficiente, usando a luz da pequena lanterna do chaveiro de Selena e o brilho da Lua sobre a neve para iluminar seu caminho. Não havia sinal de nenhum dos dois carros, e Demi percebeu que tanto Ballard quanto o Sargento Gomez deviam ter estacionado dentro da construção abandonada. Demi não queria falar nada para Selena antes, mas ela podia jurar que, durante a briga, ela viu Ballard falando ao policial o que fazer. A garota tremeu mais uma vez. Nunca passou em seus pensamentos um Brian Gomez que agisse do lado errado da lei – ele tinha sido como um segundo pai para ela desde que era bebê. Mas agora nada parecia fazer sentido.

Selena – E o que a gente faz agora? – ela sussurrou – Não podemos simplesmente entrar lá!

Demi olhou a seu redor. Em meio à escuridão ela só podia enxergar uma pequena falha na parte inferior de uma das paredes de madeira – um buraco grande o suficiente para que um cachorro médio passasse por ali, não uma pessoa – o que significava que elas teriam que se abaixar na neve para ter uma visão do que estava acontecendo do lado de dentro. Elas também poderiam escalar até uma das janelas quebradas, mas isso faria muito barulho. Demi apontou para o buraco escondido em meio à neve e Selena a seguiu, se abaixando o suficiente para que pudessem ver alguma coisa.

Do lado de dentro o moinho estava escuro, mas Demi ainda podia enxergar os dois carros, estacionados lado a lado. De repente um barulho quebrou o silêncio e uma luz ganhou vida. Demi e Selena se assustaram, uma agarrando ao braço da outra. Não demorou muito para que Selena percebesse o que era.

Selena – É um sinalizador * – ela disse no ouvido da amiga – Papai acendeu um sinalizador.

O brilho amarelado iluminou todo o local. O interior do moinho estava vazio, exceto por uma pilha de lenha e cestas de madeira quebradas em um canto. Ballard estava segurando uma corda pesada. Enquanto elas assistiam à cena, ele arrastou uma cadeira para o centro. Sargento Gomez abriu o porta-malas da sua viatura e forçou Joseph a sair. Demi pegou a câmera de dentro da bolsa e começou a procurar um bom ângulo para tirar uma foto do que estava acontecendo.

Selena – O que você tá fazendo?

Demi – E se precisarmos de provas? – ela sussurrou, certificando-se de que o flash estava desligado antes de tirar as primeiras fotos.

Selena – Provas de que?


Demi não queria pensar nisso. A situação parecia pior do que ela imaginava.

-------

* Sinalizador – tipo de instrumento pirotécnico que produz uma luz brilhante ou um calor intenso sem explosão, com grande liberação de fumaça (tipo esse e esse).

---------------------------------------------------------
Divulgandoo!!

Heeey minhas cerejas :3
Demorei, mas apareci com um capítulo grande u.u Acho que já falei umas mil vezes pra vocês os motivos da demora, né? Era pra mim postar domingo, mas eu tinha um trabalho pra fazer e nem deu =/
Confesso que demorei pra escrever esse capítulo, deu um pouco de trabalho haha' E como eu sou muito tonta ri na parte que o Joe falou "Tira essa merda agora", lembrei do filme Minha Mãe é Uma Peça, alguém já assistiu (odeio filme brasileiro, mas esse em especial ganhou meu respeito haha')? Enfim, o que acham que vai acontecer? O que o Ballard e o pai da Sel querem com o Joe? Será que ele tem algo a esconder? O que será que o Ballard tava combinando com o Sargento Gomez? E onde será que o Nicholas está? O Joe tem alguma coisa a ver com o sumiço dele? Porque ele sabe onde ele está? Ele viu algo? Digam, deem suas opiniões, a treta maior e a resposta pra algumas de suas perguntas já vem no próximo capítulo *---*
Acho que é isso gente, fiquei feliz de ter aparecido hoje e estou tentando me atualizar nos blogs de vocês, já vou avisando que isso vai levar um tempo =*/
Agora as respostas de muuuitos comentários, começando pelos mais atuais e indo até os mais atrasados (in case vocês queiram ler haha') here, here, herehere.
Vou indo! 
Beijos com chantilly, minhas amoras *-*

22 comentários:


  1. Meu Deus, quantas perguntas sem respostas!!!!!
    O capítulo está perfeito, repleto de mistério e humor (eu ri nessa tbm kkkkk)
    Como foram suas provas? Estou fazendo as avaliações finais -.-
    Escola é uma porcaria!! Kk

    Ps.: amei o filme minha mãe é uma peça. Ele e se eu fosse você são os únicos filmes brasileiros que eu gostei.

    Beijos!!
    Não poderia esquecer de pedir: posta logo!!! Haha

    ResponderExcluir
  2. Lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
    que capítulo perfeito, mdsssss!
    pera, quer dizer que o pai da Sel tem parte nas treta???? Fudeu!!
    WTF Joseph? Fala pra mim onde o Nick tá, me diga que ele está bem, certo?
    Meu, neem sei mais oq pensar, mas...
    Eles não podem matar o Joe!!!
    POSTA LOGOOOOOOOOOOOOOOOOO, vou morrer aqui!
    Bjs, by: Feeh

    ResponderExcluir
  3. CAAAAAAARALHO, NÃO CONSEGUI TIRAR OS OLHOS DO COMPUTADOR POR UM INSTANTE!
    pq vc faz isso comigo, cara? que cap. perfeito!! putz, pq vc não deixou o joe dar um murro no liam? por mais que eu goste dos dois, queria uma tretinha básica ehuehue. o que está acontcendooooooo? cade o nick, o que o pai da sel ta fazendo?? meu deus, tô super curiosa, pq vc faz isso comigoooooo? sério, posta logo PELO AMOR DOS SEUS FILHOTINHOS akjhzmxcb
    beijos!

    ResponderExcluir
  4. TRETA! TRETA! TRETA!
    Caralho, que foda, mas assim.... QUE PORRA ESTA ACONTACENDO COM O PAI DA SEL? CARA, E ESSE BALLARD? Nunca gostei dele :> coitado do joe. QUE MERDA ACONTECEU COM O NICK ?/??????????????????? ONDE ELE TÁ? AIN ÉRIKA PARA COM ESSE SUSPENSE MULHER EU TÔ FICANDO LOUCA AQUI. LOUCA. Tipo, que zorra eles foram fazer lá? E tipo, essas mina são corajosas viu, eu não teria coragem não cara. Sou medrosa e tenho medo do escuro.
    Ai a pessoa está toda animada com treta do Liam achando ele rebeldi (que isso meninu? Cuspir é feio viu?) e nada aconteceu? E desde quando o Ballard manda em alguma merda aqui? Sargento gomez mostre quem é a autoridade nessa zorra rapa.
    E sério que vc quer vir para Salvador? Nossa, aqui realmente tem praias lindas e tal, mas as pessoas são muito mal educadas. Mas venha para eu te conhecer u.u
    Beijos e posta logo nega! Tá né vou dizer uma coisa super sem noção aqui... Amo esse lay, é tão fofo? Eu sou uma miséria fazendo, mas o de agora até está legalzinho :3
    “Confesso que demorei pra escrever esse capítulo, deu um pouco de trabalho haha” passo por isso em todo capítulo, beijos e te espero lá umh <3  vc não merece isso. O seu é isso aqui </3

    ResponderExcluir
  5. Hoyy
    Geeentem altas emoções aí u.u
    Joe e Liam brigando... hmm... gostei! kkk o Joe bem que tá merecendo umas bolachas XD
    Isso tá muito estranho!! Necessito desse livro!
    O pai da Selena virou pau mandado do Ballard agora, é?? Quero só ver a merda que vai dar!
    O pai da Demi ter "sumido" tem a ver com essa confusão toda, né? Tô achando que o papel dele é bem maior que o de um simples pai ausente... estou certa?
    E essa jaqueta então? OH MY GOSH!! Eu posso estar errada, mas criei uma teoria simplesmente foda pra isso *o*
    Aaah Dems, to de mal de você mas fala vai! Provas de quê?? Sou lerda :3
    Floor, mudei o endereço do blog, e acho que as atualizações não estão aparecendo no feed de vocês :/ vou deixar o link lá em baixo aí você dá unfollow e depois segue de novo, pra ver se volta a aparecer ;)
    Posta logo, viu amore?
    Besitos s2

    http://amandasfanfic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Eu amei esse capítulo! Meu Deus, o que aconteceu com o sr. Gomez? O que vai acontecer com o Joe? A luta entre Joe e Liam foi demais (eu torci pelo Joe) mas cada vez mais coisas estranhas vem acontecendo nessa cidade... posta mais!

    ResponderExcluir
  7. Hey! Morreu de novo? Quando vai postar? bjs

    ResponderExcluir
  8. Treta treta e mais treta.
    POSTA LOGO.
    PQ SUMIU?

    ResponderExcluir
  9. Percebi que não comentei no capítulo, sorry ao quadrado :/
    Está ótimo e estou curiosa! Quero mais treta u.u bj
    Selinho
    http://itslovebitch.blogspot.com.br/2014/08/selinho-o-u.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  10. vc sumiu de novo... pq faz isso cmg? :(

    ResponderExcluir
  11. Erika, eu vou ai na tua casa ~não sei onde tu mora, mas ok ~ e vou te arrastar pro note para tu escrever. Volta logo, não me deixa curiosa não...

    ResponderExcluir
  12. Escuta aqui queridinha, acho bom dar sinal de vida!
    Tô com saudade de ti!
    Kisses vadea <3

    ResponderExcluir
  13. Érika frô, sumiu novamente? Quer apanhar vadea? Deixar tomo mundo morrendo de curiosidade?
    saudades de ocê, bj

    ResponderExcluir
  14. eu sou nova aqui e já adorei todos os capítulos,mas ai você para na parte mais foda minha querida.sera que um dia você,vai voltar?
    bjs flor

    ResponderExcluir
  15. Continua por favorrr essa história é perfeita ❤️❤️

    ResponderExcluir
  16. Olá, o meu blog Small Belieber esteve desativado por um tempo, você poderia divulga-lo?
    Seria de grande ajuda.
    Obrigado, desde já!
    Seu blog é lindo!
    Tania R. | Small Belieber

    ResponderExcluir
  17. Um ano... porra Erika! Faz isso não, volta pra nóiz vagaba </3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuo comentando, alimentada por aquele fiozinho de esperança que se recusa a entregar os pontos...
      Se estiver lendo isso,
      Se ainda se lembrar de nós,
      Volta.
      ~~Drama Queen, pq sim

      Excluir
  18. eu morri, ressuscitei, voltei e tu não aparece mulher.

    ResponderExcluir
  19. eu morri, ressuscitei, voltei e tu não aparece mulher. //rt

    ResponderExcluir